---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Heim / Lar

Costumes locais



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------             


 ~~ Eth Taro ~~ PT

Arties

------------------- Por: João Filipe Vieira  *

--------------------------------------------------------------------------------

«AUMENATGE ARA HESTA DETH TARO D'ARTIES ETH BAILE VICTOR LEÓN 23 JUNH 2004 AJUNTAMENT DETH NAUT ARAN ESCULPTOR GUILLEM MOLINÀS»








Eth Taro



Arties, no Val d’Aran, Catalunha, já honra a Festa do Taro [toro] com o conjunto escultórico Eth Taro  desde o ano 2004.
    A obra foi uma encomenda feita pelo Ayuntamiento de Naut Aran ao escultor e pintor Guillem Molinàs.
Este conjunto escultórico tem como função honrar uma das tradições mais arraigadas em Arties, a «Hèsta deth Taro», que se celebra na vigília de Sant Joan.
  A escultura consiste num enorme tronco de árvore vazado em bronze, com 2,65 metros de altura que se ergue de um grande bloco de pedra em forma de paralelepípedo rectângulo, sobre o qual assenta uma base que suporta duas personagens com um metro de altura cada uma, que representam a gente da localidade.

     A inauguração do monumento teve lugar no início das festas de Arties, em 23 de Junho de 2004.
     Contém as seguintes inscrições em aranês, uma língua também oficial na Catalunha: «AUMENATGE ARA HESTA DETH TARO D'ARTIES ETH BAILE VICTOR LEÓN 23 JUNH 2004 AJUNTAMENT DETH NAUT ARAN ESCULPTOR GUILLEM MOLINÀS» [Homenagem à festa do Taro d’Arties e baile Victor León 23 Junho 2004 Município de Naut Aran escultor Guillem Molinàs].

     O conjunto escultórico Eth Taro é uma homenagem à festa de Sant Joan, muito cara à tradição dos naturais de Arties. Trata-se sem dúvida de um símbolo representativo dos costumes e tradições que todavia continuam vivas no Val d’Aran do século XXI.
     A celebração da noite de Sant Joan está presente em toda a montanha dos Pirinéus, ainda que no Val d’Aran, esta celebração reveste-se de características próprias com as festas em Arties e em Les.
    Na povoação de Arties, os preparativos para a festa começam uns dias antes da sua celebração quando um grupo de homens da aldeia se dirige ao bosque para trazer o maior abeto que encontrar.
    Uma vez escolhida a árvore retiram-lhe as ramagens e abrem-no pela parte mais larga com a ajuda de umas cunhas de madeira. Posteriormente a árvore é cravada no solo, nas redondezas da aldeia, nos caminhos que conduzem às terras. E o Taro fica preparado para que no dia 23 de Junho pela noite se lhe pegue fogo.
Então nessa noite deita-se fogo ao Taro e quando este já está a arder há algum tempo dão-lhe a volta e arrastam-no, puxado com cordas por toda a aldeia até chegar ao Município.
     As gentes jovens animadas ao ritmo da música, saltam por cima do Taro marcando assim o início das festas da localidade de Arties.

O monumento Eth Taro é bem visível na estrada que passa por esta localidade, uma das três saídas, da principal localidade aranesa, a cidade de Vielha.
O acesso a esta cidade, enquanto não está construído o novo túnel, é talvez pouco aconselhado a quem sofra de vertigens ou claustrofobia, dado o actual estado do velho túnel e as descidas íngremes da crista da cadeia pirenaica até ao fundo do Vale onde se situam estas duas localidades.
     É uma região com algumas qualidades nos produtos, recebe muito turismo, a língua própria do lugar, o aranes, aí cultivado compõe o perfil cultural da oferta.
Entre os produtos regionais encontra-se o vinho, cujas adegas standardizadas com todas as normas de qualidade mantêm um toque de rústico na decoração que bem enquadra os visitantes endinheirados oriundos dos mais diversos países.
     As gentes são simpáticas e acolhedoras como em todas as terras que vivem do turismo.
Sendo que a cidade cresceu de forma notável, assinalam-se as bonitas casas modernas integradas nas encostas a imitar as tradicionais.
Em suma, um excelente design de “resort”.










::::::: Dispositivos de identidade na estatuária urbana europeia,
Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes - Doutoramento em Ciências da Arte - Novembro de 2009, P. 412-414 :::